A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou hoje a AES Eletropaulo a aplicar reajuste médio em suas tarifas de 0,9%. Para os clientes residenciais que não são de baixa renda, o aumento será de 1,03%, enquanto os clientes beneficiados pelos subsídios para baixa renda terão redução de 6,5%. As indústrias que recebem energia em alta tensão terão em média reajuste de 1,11%. As novas tarifas entram em vigor a partir de 4 de julho.

A AES Eletropaulo é segunda maior distribuidora de energia elétrica no País, atrás apenas da mineira Cemig, e atende cerca de 6 milhões de unidades consumidoras em 24 municípios da Região Metropolitana de São Paulo, inclusive a capital paulista.

A Aneel informa que um dos itens que tiveram maior efeito no reajuste da AES Eletropaulo foi o aumento na Conta de Consumo de Combustível (CCC) que, no caso da AES Eletropaulo, teve um aumento de 117,32%. A CCC é um encargo pago por todos os consumidores do País e usado para subsidiar a geração de energia elétrica no sistema isolado da Região Norte do País.