A redução da Selic, somada à maior competição dos bancos no país, provocaram a quarta queda do ano na taxa média de juros nas linhas para a pessoa física. Para a Anefac (associação dos executivos), que faz o levantamento mensal sobre os juros praticados no mercado, os dois fatores devem se acentuar nos próximos meses e levar as taxas para níveis ainda mais baixos.

Em maio, a taxa média dos juros entre as seis modalidades de crédito para pessoa física pesquisadas pela associação caiu de 6,25% ao mês, em abril, para 6,18%. O valor permanece no menor nível da série histórica do levantamento, iniciado em 1995. O cartão de crédito foi a única modalidade em que os juros não caíram. A taxa ficou estável 10,69% ao mês. Os custo do crédito para aquisição de bens teve a maior variação, com queda de 4,64%. A modalidade é a que oferece o menor custo para os consumidores.

Pessoa jurídica

Os juros para o crédito voltado às empresas também ficaram menores em maio. A média das três linhas pesquisadas pela Anefac em maio ficou em 3,54% ao mês. Em relação a abril, a queda é de 2,48%, a sexta diminuição seguida. O taxa também é a menor da série histórica da pesquisa, iniciada em 1999.