A Anatel deverá cobrar mais qualidade das telefixas, a exemplo do que fez com as operadoras de telefonia celular na semana passada. A informação é do ministro das Comunicações, Eunício Oliveira. ?O presidente da Anatel me comunicou que vai fazer reuniões sistemáticas com as empresas de telefonia, todas elas, para colocar aquilo que vem através das ouvidorias do ministério e da agência, e cobrar das empresas aquilo que vem do consumidor, cada dia a melhoria da qualidade do serviço?, disse ao comentar a elaboração de um ranking para a classificação das telecelulares pelo número de reclamações.

O ministro avaliou que o ranking ?melhora a competitividade?, que a agência está cumprindo o seu papel ao convocar as empresas para melhorarem o serviço prestado ao consumidor. ?É uma função inerente da Anatel. Fico feliz em saber que ela está cumprindo o que o Congresso Nacional propôs, que é fiscalizar, acompanhar e defender o consumidor?, disse Oliveira.

A Anatel recebeu em fevereiro 19.382 reclamações relativas somente ao serviço de telefonia móvel, que encerrou o mês com 67,413 milhões de assinantes.

A Brasil Telecom GSM apareceu na classificação da agência em primeiro lugar, com o maior número de reclamações por cada grupo de mil assinantes (2,617), seguida da Claro (0,353), da Oi (0,248), da TIM (0,244), da Vivo (0,238), da CTBC Telecom (0,191), da Telemig e Amazônia Celular (0,19) e da Sercomtel (0,023).

O ministro participou no final da tarde de ontem de solenidade no Ministério da Cultura, para assinatura de convênio para a integração dos programas Gesac (internet em banda larga) e Pontos de Cultura (programa de produção cultural).

O ranking da Anatel será atualizado semanalmente com os dados dos últimos 30 dias.