O presidente da República, Michel Temer, disse nesta segunda-feira, 18, que o pagamento de indenizações a poupadores, previsto no acordo dos planos econômicos com bancos, deve injetar na economia R$ 12 bilhões.

A Advocacia-Geral da União intermediou acordo com titulares de contas que questionavam na Justiça perdas de rendimentos na caderneta de poupança com os planos econômicos das décadas de 1980 e 1990: Bresser, Verão, e Collor 2.

Temer disse que o acordo vai diminuir a litigiosidade na Justiça, pondo fim a mais de 1 milhão de ações.

Quem tiver direito a receber até R$ 5 mil receberá à vista, com correção monetária, direto na conta corrente, e sem descontos. Os demais receberão parceladamente e com algum desconto, a depender da quantia.