A volatilidade do mercado financeiro poderá fazer com que o governo cancele pela segunda vez o leilão de títulos públicos realizado semanalmente. No início da noite de hoje (21), o Tesouro Nacional anunciou que somente irá comunicar se fará ou não novo leilão na semana que vem, após o fechamento do mercado na segunda-feira.

A insegurança dos investidores com relação à capacidade de o governo honrar seus compromissos, especialmente a partir de 2003, vem aumentando o custo de colocação de papéis do governo. Depois de reduzir o prazo de vencimento desses títulos para satisfazer uma demanda do próprio mercado, o Tesouro cancelou o leilão na última semana porque o prêmio exigido estava muito elevado.

O último leilão foi realizado no dia 11. Na ocasião, o Tesouro ofereceu R$ 2 bilhões em LTNs, títulos cujo rendimento é previamente definido, mas só vendeu efetivamente R$ 1,8 bilhão. O governo já anunciou que, caso o mercado continue ruim, o Tesouro poderá recomprar os títulos que estão vencendo em vez de rolar os papéis. Para isso, segundo o próprio governo, o Tesouro dispõe de mais de R$ 50 bilhões.