A derrocada das ações da Petrobrás vai afetar diretamente o bolso do trabalhador brasileiro, que investiu seu FGTS em papéis da estatal. Nesta sexta-feira, depois do anúncio de rebaixamento, as ações preferenciais da companhia despencaram 7,8% na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) influenciadas pela instabilidade econômica e, principalmente, pela decisão da Moody´s. Cerca de 310 mil trabalhadores adquiriram ações da Petrobrás com recursos do FGTS.

A preocupação com o risco político que envolve a estatal no próximo governo tem reduzido o ganho que estava sendo contabilizado pelo investimento dos trabalhadores. Eles buscaram nas ações da maior companhia brasileira um porto mais rentável para seu FGTS, antes limitado a rendimentos anuais de TR mais 3% a 6%. Só em junho, a perda acumulada pelas ações da companhia é de 22,6%. Essa queda vem consumindo o ganho dos fundos FGTS-Petrobrás, que já chegou a acumular rentabilidade em torno de 100%.