Um total de 603.000 trabalhadores deixou de sacar, neste ano, o abono do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), informou nesta quinta-feira (5) o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Com isso, R$ 229 milhões deixaram de ser sacados e voltarão ao caixa do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Em agosto próximo, começará a ser pago o abono do PIS/Pasep do ano-base 2006. O Ministério do Trabalho estima que 12,5 milhões de trabalhadores terão direito a retirar da conta o abono, no valor de um salário mínimo (R$ 380 atualmente).

Para o trabalhador ter o direito de receber o abono, é preciso: 1) que seja cadastrado no PIS há pelo menos cinco anos; 2) que tenha recebido, em média, até dois salários mínimos mensais no ano anterior; e 3) que seus dados tenham sido informados corretamente pela empresa na Relação de Informações Sociais (Rais).