Foto: Arquivo/Agência Brasil

Ministro Mares Guia: divulgação no exterior dá resultado.

A entrada de turistas estrangeiros no Brasil em janeiro gerou um recorde de receita do setor: US$ 402 milhões, segundo dados do Banco Central (BC). O valor representa a maior entrada mensal de divisas registrada em um único mês, além do aumento de 11,6% em relação a agosto e dezembro de 2005, que tiveram, cada um, receita de US$ 360 milhões, a maior até então. Em relação a janeiro do ano passado, o crescimento é de 17,8%.

De acordo com Ministério do Turismo, o aumento de recursos se deve ao crescente número de estrangeiros que visitam o país, que passaram de 3,7 milhões, em 2002, para 5,5 milhões, em 2005. O resultado também reflete a maior entrada de europeus, que superou o número de sul-americanos, os estrangeiros que, tradicionalmente, mais viajavam ao país. Mais europeus, segundo o ministério, significa maior ingresso de recursos.

O ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, atribui o crescente interesse dos estrangeiros pelo país às ações de divulgação no exterior realizadas pelo governo e por características do Brasil e dos brasileiros destacadas em pesquisas pelos próprios estrangeiros. ?Eles vêm por causa do patrimônio histórico, da natureza, das festas, da gastronomia e pela alegria, a cortesia do povo brasileiro?, observou.

Contratações

A expectativa do setor de turismo para 2006 é aumentar o faturamento e o número de contratações no primeiro semestre. A tendência foi apontada pelo Boletim de Desempenho Econômico do Turismo, publicação trimestral elaborada pelo Ministério do Turismo e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O estudo pesquisou 748 empresas de oito setores relacionados ao turismo.

Das agências de turismo, 75% avaliam que terão aumento de faturamento em comparação com o primeiro semestre de 2005. No setor de eventos, 40% esperam faturar mais e, nas operadoras de turismo, esse índice chega a 100%. Alguns analisam que será preciso contratar mais pessoal, como o setor de hotelaria.

Para atender à demanda o ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, afirma que alguns setores terão que investir em infra-estrutura. O setor aéreo, por exemplo, precisa crescer mais de 20% em 2006 para atender a demanda, de acordo com o ministro.

Walfrido espera ainda aumentar o número de estrangeiros que visitam o país e também a entrada de divisas internacionais. A expectativa é que fique entre 6,5 milhões e 7 milhões em 2006. Em 2005, o ingresso de dólares cresceu 18%, chegando a US$ 3,8 bilhões. ?Vamos chegar perto dos US$ 5 bilhões em 2006 só na entrada formal do Bacen (Banco Central do Brasil)?, estima o ministro.

O estudo abrange as agências de viagens, eventos, hotelaria, operadoras, receptivo, restaurantes, transporte aéreo, parques temáticos e atrações turísticas. Os três últimos foram incluídos a partir desta edição.