Genebra (AE) – A União Européia (UE) acena com a possibilidade de dar ao Brasil o status de "parceiro estratégico" do bloco. Ontem, em Bruxelas, as primeiras sondagens foram feitas pelo gabinete do presidente da Comissão Européia, o português José Manuel Durão Barroso, com funcionários do governo brasileiro. Entre os países emergentes, o status privilegiado é concedido atualmente pelos europeus à China e à Índia.

Barroso, quando tomou posse da presidência da UE no final de 2004, já havia questionado o motivo pelo qual o Brasil não estava na mesma posição que Bruxelas concedia a Pequim e a Nova Délhi. O encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Davos, na semana passada, durante o Fórum Econômico Mundial, teria incentivado o gabinete de Barroso a seguir em frente com a proposta e a debatê-la com funcionários de Brasília em uma fase ainda preliminar.