Brasília (AG) – O Mercosul está para sofrer um novo golpe. Na semana passada, os uruguaios fecharam um acordo de investimentos com os Estados Unidos, praticamente passando por cima da orientação dada pelo Brasil, que ocupa a presidência temporária do bloco. Os termos do acordo estão sendo analisados pelo governo brasileiro, mas informações extra-oficiais dão conta de que o tratado bilateral foi negociado nos mesmos moldes do Nafta (acordo de livre comércio da América do Norte), ou seja, a legislação nacional passa a valer menos do que o que ficou acertado com os americanos.

Esse acordo ainda precisa ser aprovado pelo Congresso uruguaio, mas se passar no Legislativo e as informações que têm saído informalmente forem corretas, em litígios envolvendo empresas americanas no Uruguai, o que vai valer são as regras estabelecidas no tratado. Assim, o Judiciário do país vizinho, o governo e a sociedade civil estarão de mãos amarradas.