Para quem gosta de trabalhar com alimentação, um bom aprendizado pode ser na função de auxiliar de cozinha. Ajudando o cozinheiro no preparo dos alimentos, na higienização dos utensílios da cozinha, a servir e a atender os clientes, um auxiliar de cozinha pode dar os primeiros passos para uma carreira no setor.

A profissão tem em torno de 30 vagas abertas toda semana na Agência do Trabalhador do Estado. Na maioria das vezes sem exigir experiência, para se dar bem no trabalho o interessado deve gostar da função e se esforçar para progredir.

“Não precisa ter experiência, mas seguir normas de higiene, gostar de trabalhar na cozinha e cumprir horários. Para uma cozinha industrial, ter boa vontade basta. Temos uma rotatividade significativa pela dificuldade de adaptação de muitos trabalhadores”, explica a gerente de Recursos Humanos da Risotolandia Indústria e Comércio de Alimentos, Benildes Vieira. O piso da categoria é de R$ 495 para oito horas de trabalho por dia e a média de pagamento pelas empresas costuma ser de R$ 510.

Na cozinha industrial Risotolândia Refeições Coletivas estão sendo ofertadas vagas para admissão imediata, para trabalhar com atendimento e servir refeições, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

As entrevistas serão feitas até amanhã e os interessados devem se dirigir à sede da empresa naquele município (Rua Carlos Gusso, n.º 361, bairro Afonso Pena).
Ontem à tarde, a Agência do Trabalhador trazia cerca de 30 vagas para a função de auxiliar de cozinha, distribuídas entre as agências de Almirante Tamandaré, Cascavel, Curitiba, Londrina, Francisco Beltrão, Guaíra, Lapa, Matinhos, Piraquara, São Mateus do Sul e outras cidades, todas sem necessidade de experiência.

Se você tiver sugestões ou dúvidas escreva para emprego@oestadodoparana.com.br.