Brasília – O líder do governo na Câmara, Professor Luizinho (PT-SP), disse ontem que o novo valor do salário mínimo será anunciado pelo governo até o fim do mês. Ele afirmou que o governo estuda reajuste “melhor”, que seja “acima da inflação e dentro de uma política continuada de recuperação do valor do salário mínimo”. “O governo Fernando Henrique nos entregou um salário mínimo que foi um dos mais baixos dos últimos dez anos, o equivalente a 56 dólares”, acrescentou Professor Luizinho. O anúncio foi feito depois de reunião do chefe da Secretaria de Coordenação Política e Assuntos Institucionais da Presidência da República, Aldo Rebelo, com os líderes dos partidos aliados do governo, no Palácio do Planalto, ontem pela manhã. Luizinho afirmou que na reunião com Rebelo não se falou de números. “O governo Lula está dando reajustes ao salário mínimo (desde o início do mandato) acima da inflação e também está dando o mesmo reajuste para os aposentados, coisa que o governo anterior não fazia”, observou.

O líder do PPS na Câmara, Júlio Delgado (MG), confirmou que o governo ainda faz estudos para saber o valor mais adequado para o mínimo, que entrará em vigor a partir de 1.º de maio. Segundo Delgado, apesar da cobrança dos líderes, Rebelo não revelou quando a medida provisória será encaminhada ao Congresso. “Acho que, se fosse encaminhada até o final de abril, seria um bom sinal para a sociedade e ajudaria a desobstruir a pauta da Câmara”, disse Delgado.

Ele informou que, durante a reunião, não foi discutida a possibilidade de o novo valor do salário mínimo ser retroativo a 1.º de abril, polêmica levantada por Professor Luizinho e negada pelo ministro do Planejamento, Guido Mantega.