O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu que a China deixe sua moeda se valorizar mais rapidamente, dizendo que o yuan desvalorizado é uma entre várias políticas de Pequim que criam uma desvantagem para os EUA e outros países. Embora tenha havido uma “leve” apreciação da moeda, “ela não tem sido suficiente”, disse Obama.

O presidente afirmou também que os líderes da Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês) fizeram um progresso claro no sentido de fortalecer o comércio na região, o que, segundo Obama, é necessário para cumprir sua principal prioridade, a criação de empregos. “A Ásia-Pacífico é fundamental para atingirmos nosso objetivo de duplicar as exportações dos EUA”, declarou.

Os líderes da Apec fecharam um acordo ontem para cortar as tarifas sobre “produtos verdes” e buscar a implantação de um conjunto de outras medidas destinadas a fortalecer o comércio na região, em meio às atuais preocupações com a estabilidade econômica e financeira da Europa. As informações são da Dow Jones.