A perspectiva positiva para as vendas de Natal garantiu que o comércio na Grande São Paulo criasse 40,5 mil empregos com carteira assinada em 2009. O varejo fechou o ano passado com 874.087 posições ocupadas na Região Metropolitana de São Paulo, um crescimento de 4,9% na comparação com 2008, segundo análise da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

O total de vagas criadas em dezembro – 863 postos – é considerado baixo pela Fecomercio, e representou um acréscimo de 0,1% ante o mês anterior. Os segmentos que absorveram maior mão de obra em dezembro foram supermercados, lojas de vestuário e lojas de departamentos. A rotatividade no comércio geral ficou em 3,8%. O salário médio do comércio varejista permaneceu praticamente estável, na casa dos R$ 1.237.

Na avaliação do economista da Fecomercio-SP Fábio Pina, foi o mês de novembro que impulsionou a criação de empregos no comércio no ano passado. De olho nas vendas de Natal, os varejistas abriram 12.659 vagas no penúltimo mês do ano, uma alta de 1,5% nas contratações na comparação com outubro. Para o economista, o indicador de emprego deve manter-se em trajetória positiva nos próximos meses. “A situação tem melhorado na indústria, o que aumenta o consumo e termina determinando o aumento do emprego no comércio. Com a renda crescendo, continuamos com boas perspectivas para o consumo.”