Rio (AE) – A VarigLog planeja investir US$ 173 milhões para ampliar sua atual frota de 17 para 46 aeronaves até 2008. Destes recursos, a ex-subsidiária de logística e transporte de cargas da Varig desembolsará US$ 140 milhões para o arrendamento de sete modelos Boeing 757-200, com capacidade de transporte de 30 toneladas. A primeira aeronave deverá chegar no final de janeiro de 2007, num ritmo de uma entrega a cada mês. Os US$ 33 milhões restantes serão gastos em 22 Grand Caravan, fabricados pela americana Cessna. Cada aeronave tem capacidade para carregar 1,8 tonelada, ou o equivalente a um porão de um Boeing 737-300.

De acordo com o presidente da VarigLog, João Luís Bernes de Souza, os aviões da Cessna serão operados numa negociação mista de aquisição e arrendamento. A nova controladora da Varig já tem 8 Grand Caravan em sua frota e os novos aparelhos deverão ser entregues até 2008. Estes aviões serão usados no transporte de cargas entre cidades de uma mesma região. No total, a companhia tem atualmente 17 aeronaves.

?Nosso propósito é ter uma estrutura totalmente independente. Teremos com a Varig uma relação de negócios, mas não como era anteriormente?, afirma Souza. Segundo ele, atualmente 5% do faturamento da VarigLog é gerado pelo aluguel dos porões de aviões da ex-controladora. No passado, no entanto, essa proporção já foi de 60%.

A ampliação da frota da VarigLog deverá resultar na geração de 800 novos empregos, estima Souza. Em depoimento à CPI da Varig, ontem, na Assembléia Legislativa do estado do Rio de Janeiro (Alerj), o executivo assumiu o compromisso de dar prioridade aos funcionários da Varig que foram demitidos. ?Temos como determinação contratar funcionários egressos da Varig. Temos esse compromisso e vamos cumpri-lo dentro do que é possível?, diz o presidente da VarigLog.

Durante a CPI da Varig, que investiga supostas irregularidades na venda da Varig para sua ex-subsidiária, o presidente da comissão, deputado Paulo Ramos (PDT), criticou a demora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em conceder as homologações finais para a nova Varig. Na próxima semana, a CPI pretende ouvir o presidente da agência, Milton Zuanazzi.