Depois de fechar o primeiro bimestre do ano com uma queda de 7,9% em relação ao mesmo período de 2003, as vendas de carros voltaram ao azul no primeiro trimestre de 2004. Foram licenciados – critério utilizado para calcular as vendas – 353,9 mil veículos no primeiro trimestre, um aumento de 6,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

O resultado positivo foi puxado pelo bom desempenho de março. No mês passado foram vendidas 141,7 mil unidades, um avanço de 35,3% em relação a fevereiro. Na comparação com março de 2003, o aumento nas vendas de carros foi de 38%. O resultado oficial será divulgado na próxima semana pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

Segundo analistas do setor, o bom resultado de março pode ser explicado pelo “efeito Carnaval”. Diferentemente de fevereiro de 2004 e de março de 2003, o mês passado não foi prejudicado pelo Carnaval, que reduz em quatro dias o número de dias úteis do mês.

Fim do IPI menor

O fim do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) menor do carro zero – que vigorou de agosto de 2003 a fevereiro de 2004 – não derrubou as vendas de carros em março.

Com o fim do benefício fiscal – que reduziu em três pontos a alíquota do IPI -, as montadoras reajustaram em pelo menos 3% as tabelas de preços dos carros.

Ranking

Pelo segundo mês consecutivo, a General Motors liderou as vendas de veículos para o mercado interno. A GM vendeu 33,9 mil unidades no mês passado, o equivalente a 24% do mercado.

O segundo lugar do ranking ficou com a Volkswagen, que vendeu 31,7 mil veículos e deteve 22,4% do mercado total.

Com uma participação de 22,1%, a Fiat ficou em terceiro lugar com a comercialização de 31,2 mil veículos.

O quarto lugar foi da Ford, com a venda de de 15,8 mil unidades (11,2%), seguida pela Renault, com a comercialização de 5,9 mil veículos e uma participação de mercado de 4,2%.