As vendas totais da General Motors nos Estados Unidos caíram 52,9% em fevereiro em comparação com o mesmo mês do ano passado, para 127.296 veículos, segundo comunicado divulgado na página da companhia na internet. A Toyota também divulgou forte queda nas vendas nos EUA no mês passado, de 37,3%, na mesma base de comparação.

A GM vendeu um total de 53.813 carros em fevereiro naquele país, o que representa queda de 50% ante fevereiro de 2008, e 73.483 caminhões, uma redução de 55% na mesma base de comparação.

“O mercado permanece difícil e desafiador”, afirmou em nota Mark LaNeve, vice-presidente para vendas de veículos, serviços e marketing da GM na América do Norte. “Nossos novos produtos continuam obtendo mercado e estamos estimando que a participação no varejo aumente com os modelos Malibu, Traverse, Enclave, HHR, Cobalt e G6”, acrescentou o executivo.

A GM informou que os estoques tiveram queda de 160 mil veículos (ou 17%) em fevereiro, em relação a fevereiro de 2008, para cerca de 781 mil veículos. Havia cerca de 337 mil carros e 444 mil caminhões em estoque no fim do mês passado, segundo a montadora. Em comparação com janeiro deste ano, os estoques diminuíram em 20 mil veículos.

Toyota

As vendas da montadora japonesa Toyota – a maior do mundo em vendas – nos Estados Unidos caíram para 109.583 unidades em fevereiro, de 182.169 no mesmo mês do ano passado.

As vendas de carros da Toyota diminuíram 33,6%, para 64.956, enquanto as vendas de caminhões leves caíram 42,1%, para 44.627. A redução das vendas da Toyota é anunciada no momento em que a queda da demanda obriga a montadora, assim como outras concorrentes, a cortar produção.

A companhia, que já foi considerada imune às forças que prejudicaram as três grandes montadoras de Detroit, ofereceu programas de demissão voluntária aos trabalhadores da América do Norte e vai cortar a jornada de trabalho semanal em algumas fábricas dos EUA em 10%. Além disso, a empresa adiou a abertura de uma fábrica no Mississippi. Com informações da Dow Jones.