Os indicadores industriais de junho, divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), registraram uma queda de 4,5% nas vendas reais, em relação ao mesmo período de 2006, e um aumento de 3,3% nas horas trabalhadas

Na comparação com maio, os dois índices mostraram-se praticamente estáveis. As vendas reais subiram 0,2% em junho, em termos dessazonalizados, e as horas trabalhadas recuaram 0,3%.

No acumulado do primeiro semestre, as vendas reais registram alta de 2,7%, frente o mesmo semestre de 2006, e as horas trabalhadas acumulam um crescimento de 3,6%, no mesmo período comparativo.

A utilização da capacidade instalada ficou em 82,2% em junho, também em termos dessazonalizados. Em maio, o uso da capacidade instalada estava em 82,6% e, em junho de 2006, era de 80,5%. O emprego na indústria, segundo a CNI, cresceu 0,1%, na comparação a maio, e 3,3%, em relação a junho de 2006.

No acumulado do primeiro semestre, os postos de trabalho aumentaram 3,4% em relação ao primeiro semestre de 2006. As remunerações pagas na indústria tiveram uma alta de 1% em junho, ante igual mês de 2006, e acumulam um crescimento de 4,8% no primeiro semestre. A CNI não divulga este indicador na comparação com o mês anterior.