As vendas da indústria paranaense registraram em agosto uma oscilação positiva de 0,91% em relação a julho, informou ontem o Departamento Econômico da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) em seu relatório mensal sobre o desempenho industrial do Estado.

Oito dos 18 gêneros industriais pesquisados pela Fiep registraram aumento nas vendas no mês, especialmente Edição e Impressão, que cresceu 13,58%, e Vestuário, cujas vendas aumentaram 7,99%.

Dos três gêneros de maior participação relativa na economia paranaense, dois também registraram acréscimos: Veículos Automotores cresceu 5,52% e Alimentos e Bebidas vendeu 4,6% mais em agosto em relação a julho.

No acumulado do ano, entretanto, o resultado ainda é negativo na comparação com o ano anterior: de janeiro a agosto de 2009, as vendas industriais diminuíram 6,25% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“A indústria de transformação paranaense continua em leve recuperação, pois se repetem quatro meses consecutivos de mesmo nível de atividade, com pouca oscilação”, avalia o coordenador do Departamento Econômico da Fiep, Maurílio Schmitt.

A previsão do economista é que, mantidos os mesmos níveis de atividade até o fim do ano, as vendas industriais no ano se encerrem 6,1% abaixo das de 2008, igualando-se ao desempenho de 2007.

Ao longo dos primeiros oito meses do ano, 15 dos 18 gêneros pesquisados pela Fiep registraram decréscimo nas vendas no comparativo com o ano passado. Os únicos a apresentar resultados positivos foram Edição e Impressão (70,22%), Alimentos e Bebidas (5,07%) e Artigos de Borracha e Plásticos (2,64%).

As maiores quedas se deram em Couros e Calçados (-51,19%), Metalúrgica Básica (-40,01%) e Material Eletrônico e de Comunicações (-27,92%). O índice de compra de insumos registrou queda em agosto, de 1,79%. No ano, a indústria paranaense adquiriu 18,26% menos insumos que o mesmo período do ano anterior.

Emprego e salário

O nível de emprego em agosto caiu 0,72% em relação a julho, embora o emprego diretamente ligado à produção tenha sofrido oscilação positiva de 0,14%. No ano, o emprego na indústria caiu 4,27% em relação a 2008. A massa salarial líquida acompanhou a tendência e caiu 0,44% no mês. A utilização da capacidade instalada, no entanto, manteve-se em 80%.

Na avaliação do Departamento Econômico da Fiep, os meses de setembro e outubro serão fundamentais para a retomada da atividade industrial paranaense: “O uso de capacidade instalada dá sinais de alguma melhora”, afirma Schmitt.