Foto: Arquivo

Indústria de alimentos ajudou a impulsionar os índices do setor.

O faturamento das indústrias do Paraná cresceu 10,56% de janeiro a maio deste ano em comparação a igual período do ano passado. A variação das vendas de abril para maio também foi positiva, de 7,06%. Os números foram divulgados ontem pelo Departamento Econômico da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

O resultado mostra a recuperação do setor industrial motivada principalmente pelo bom desempenho da agricultura, que garantiu mais matéria-prima para processamento. ?A boa safra 2006/2007 e o não-aparecimento de problemas fitossanitários permitiu que a ?indústria de produtos alimentares e bebidas? recuperasse suas vendas industriais em 17,22%?, revela a pesquisa feita pela Fiep. De acordo com os dados, dos 10,56% de aumento da indústria de transformação, 4,52% correspondem ao impacto do gênero alimentos e bebidas, dado o seu expressivo peso relativo na composição da renda industrial do Estado.

O gênero ?petróleo e produção de álcool? apresentou crescimento de 7,03% em decorrência da expansão das vendas de álcool, cuja matéria-prima básica é oriunda também do campo. Dessa forma, de acordo com a pesquisa da Fiep, estima-se que a indústria paranaense alcance, em 2007, o seu melhor desempenho em termos de faturamento real, superando pela primeira vez o resultado do ano de 2002, que até hoje continua sendo o mais significativo de toda a série histórica pesquisada pela federação desde 1996.

O estudo da Fiep mostra que a indústria paranaense também continua expandindo suas exportações. Nos cinco primeiros meses do ano, o acréscimo acumulado é de 35,11% e treze dos dezoito gêneros pesquisados mostraram aumentos. De janeiro a maio de 2007, a participação relativa das vendas industriais destinadas ao exterior atingiu 24,18% do total; enquanto em 2006 a participação foi de 19,65% e, em 2005, de 18%.

O acréscimo registrado em maio reflete o aumento de atividade em dezesseis dos dezoito gêneros pesquisados. Os três gêneros de maior participação relativa na indústria paranaense evoluíram positivamente: ?petróleo e produção de álcool? (+11,14%) em virtude do início da safra da cana-de-açúcar destinada à produção de álcool; ?produtos alimentícios e bebidas? (+9,02%) em função do maior volume de matérias-primas agrícolas processáveis pela indústria local e pelo aumento de demanda por produtos de menor valor específico; e ?fabricação e montagem de veículos automotores? (+0,73%) em função de aumento de demanda no mercado doméstico e aumento de exportações.