O segmento de vestuário foi líder de inadimplência em agosto, segundo apontou a pesquisa mensal da Telecheque. Neste setor, o índice de cheques devolvidos foi de 5,79%, superior 50% ao registrado em julho (3,86%) e 22,15% em relação ao mês de agosto de 2004 (4,74%).

Em segundo lugar aparece o segmento de calçados esportivos, com índice de cheques devolvidos de 5,31%. Este indicador apresentou elevação de 16,19% no comparativo com o mês anterior (4,57%) e de 71,84% em relação a agosto de 2004 (3,09%). O setor de joalherias, terceiro colocado no ranking de inadimplência, registrou índice de devolvidos de 4,44%. Houve queda de 10,48% frente a julho (4,96%) e crescimento de 33,33% em comparação com o mesmo período do ano passado (3,33%).

"Os segmentos de roupas, calçados e joalheria foram destaque em volume de cheques devolvidos principalmente por causa das compras pré-datadas feitas no mês de junho em função do Dia dos Namorados. Nestas datas, os consumidores optam por pagamentos parcelados, devido à facilidade do crédito, mas nem sempre conseguem honrá-los nos meses seguintes", explica o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto.

Melhores desempenhos

O segmento de lazer foi o grande campeão de cheques honrados em agosto, com índice de transações pagas de 98,96%, maior 0,35% frente ao índice de julho (98,61%) e 0,09% em relação ao de agosto de 2004 (98,87%).

Logo em seguida ficou o setor de óticas, que apresentou indicador de cheques honrados de 98,32%, com queda de 0,41% no comparativo com o mês anterior (98,73%) e alta de 1,12% na comparação com o mesmo período do ano passado (97,23%).

Em terceiro destacou-se o segmento de comércio de automóveis, com indicador de cheques honrados de 98,09%, menor 0,47% frente ao de julho deste ano (98,56%) e maior 0,34% em relação ao do mesmo período de 2004 (97,76%).

Outros destaques

No segmento de supermercados, o indicador de inadimplência (3,15%) foi maior 14,13% em relação a julho (2,76%) e 44,49% em relação a agosto de 2004 (2,18%).

Entre as lojas de materiais de construção, o índice de cheques devolvidos (2%) representou alta de 12,99% frente ao mês anterior (1,77%) e de 85,18% na comparação com o mesmo mês do ano passado (1,08%).