Uma solução não tradicional. Assim o executivo Bill Taylor resume o processo denominado de ?Visão Viável?, criado por Eliyahu Goldratt, e que se compromete a, em quatro anos, fazer com que as empresas que o adotem obter um lucro líquido igual às suas vendas totais anuais. ?O problema é que as pessoas não querem arriscar e consideram que o lucro, mesmo pequeno, é suficiente?, explica.

Bill Taylor – que já foi diretor-presidente da Spaipa (revenda Coca-Cola para o Paraná e interior de São Paulo) – foi buscar os ensinamentos do programa, participou de seminários da Organização Internacional de Certificação em TOC (Theory of Constraints), e está à disposição de empresários de todo o País. ?Estamos falando de um projeto holístico de mudança simultânea em marketing, vendas, cadeia de suprimentos e de distribuição, gestão de projetos, finanças e medidores, operações e produção, uso de tecnologia da informação, processos de gestão de pessoas e ferramentas de raciocínio?, informa.

O processo de ?Visão Viável? é possível de ser implementado em 80% das empresas existentes. Nos 20% restantes, são possíveis melhoras, mas em nível menor. ?Toda empresa pode se beneficiar com a aplicação destes conceitos?, orienta Bill Taylor, para quem, aquelas que estão em prejuízo são as que, na maioria das vezes, podem melhor se beneficiar dos ensinamentos. ?Nestas situações, os gestores estão mais dispostos a empreender soluções profundas?, explica.

A ?Visão Viável?, ao contrário de outros processos de melhoria empresarial, requer mudança radical, profunda, e ?sempre dolorida?, fala o executivo. ?Não é um processo fácil, porque se o fosse, todos poderiam fazer sem problemas. Mas a empresa que conseguir implementar todas as etapas do processo, terá uma vantagem competitiva no mercado?, acrescenta.

Ao contrário do que se possa imaginar, o cenário econômico do País não tem qualquer interferência nos resultados da empresa que adotar o processo de ?Visão Viável?. ?Quem se baseia no crescimento econômico para crescer, vai apresentar resultado negativo quando esta mesma economia estiver em desaceleração, portanto, não estará trazendo ganho para a empresa?, acentua Taylor. Segundo ele, o processo é ?relativamente independente? da economia externa.

Executivo/empresário

O empresário brasileiro é – na análise de Bill Taylor – muito mais ousado que o empresário equivalente norte-americano. ?As oscilações econômicas de anos passados criaram uma geração de pessoas ágeis nas decisões e atentas ao mercado?, interpreta. Vê, como defeito, o fato de que o empresário brasileiro não analisar as nuances do mercado de forma suficiente e como deveria, e acaba gerando mais erro. ?O empresário americano analisa mais, interpreta mais, e erraq menos. Porém, não obtém resultados tão espetaculares como os brasileiros?, conclui.

Seminário

Eli Goldratt vai estar no Brasil neste dia 21 de setembro. Um evento será realizado no Auditório Milenium, do Secovi de São Paulo. Depois do seminário, todos os empresários interessados poderão se inscrever para receber uma análise quanto à aplicação do processo de ?Visão Viável?.

Para obter informações sobre o seminário, acesse www.visaoviavel.com.br.

Para entrar em contato com Bill Taylor, da Taylors of Curitiba, mande e-mail para bill@taylors-oc.com, que o executivo se propõe a visitar as empresas e expor o processo de ?Visão Viável?.