Como já virou tradição no Corinthians, processos judiciais e medidas cautelares brotam a cada eleição. Ontem (12), o juiz da 1.ª Vara Cível do Tatuapé, Carlos Alberto Garbi, deu decisão liminar impedindo a realização das eleições de domingo para o Conselho Deliberativo do clube.

?Nós resolvemos entrar na Justiça para impedir a eleição porque é injusto que só sejam eleitos cem conselheiros quadrienais. O justo seria a eleição de duzentos?, disse o desembargador Miguel Marques e Silva, ligado à oposição, que apóia a eleição do ex-vice-presidente Andrés Sanchez à presidência.

Mas há a convicção na oposição de que os advogados do presidente Alberto Dualib, candidato à reeleição, conseguirão caçar a medida cautelar e a eleição deverá acontecer normalmente.

?Se isso realmente acontecer, o importante é que deixamos claro a nossa indignação com essa eleição e da maneira que ela é feita?, disse o desembargador Marques e Silva.