O candidato da coligação PSDB-PFL à Presidência da República, Geraldo Alckmin, afirmou hoje que vai apresentar nos próximos dias um pacote anticorrupção. A promessa foi feita em entrevista concedida hoje às emissoras de rádio da rede Bandeirantes. "Vou apresentar um pacote anticorrupção nos próximos dias", disse ele destacando que o projeto deverá conter cerca de dez medidas.

Segundo ele, entre as medidas que farão parte deste plano, estão mudanças na legislação, nas relações do executivo com o Congresso e o instrumento de pregão (ou compras) eletrônicas já adotado pela sua administração em São Paulo. "Cabe a nós (candidatos) transformar o desencanto da população (com a onda de corrupção e escândalos) em um mutirão cívico", disse ele, justificando a decisão de apresentar o pacote anticorrupção como uma das bandeiras de sua campanha ao Palácio do Planalto.

Ao falar sobre o tema, Geraldo Alckmin criticou o PT, partido de seu maior adversário neste pleito, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, destacando que eles (petistas) querem dizer que todos são iguais. "Não somos todos iguais não", refutou, lembrando que dos 72 parlamentares acusados de envolvimento no escândalo das sanguessugas, 63 são da base aliada do governo do Lula.