A partir desta sexta-feira (23), os veículos da Radiobrás terão mais espaço para a opinião de seus leitores, ouvintes e telespectadores por meio do trabalho do ouvidor Paulo Sérgio Machado, que assumiu o cargo no início deste ano. A Ouvidoria da Radiobrás, que já funciona desde 2002, amplia seu trabalho e passa a ter espaços semanais na Rádio Nacional, na TV Nacional e na Agência Brasil. O objetivo é mostrar comentários, sugestões e críticas sobre as coberturas jornalísticas de cada veículo.

Ouvidorias são canais permanentes de diálogo com os cidadãos e atuam sob sua demanda. Um trabalho que difere um pouco do conceito de ombudsman, palavra de origem sueca que significa "representante" ou "procurador". Nos veículos de comunicação, o papel do ombudsman é, além de ouvir as reclamações e sugestões, fazer uma análise crítica sobre o trabalho do próprio veículo. Atualmente, no Brasil, apenas dois jornais impressos possuem uma coluna para o trabalho de um ombudsman: Folha de S.Paulo e O Povo.

No caso da Agência Brasil, uma das agências de notícia da Radiobrás, a presença de um ouvidor será uma iniciativa inédita dentro da internet. A Coluna do Ouvidor, que será publicada todas as sextas-feiras, irá avaliar as matérias publicadas na agência, de acordo com as demandas dos leitores. Na rádio, a participação do ouvidor será no programa Notícias da Manhã, da Rádio Nacional, que vai ao ar das 6 horas s 8 horas, em rede nacional. Na TV Nacional, o espaço reservado ao ouvidor será nos telejornais Repórter Nacional, veiculado s 8 horas e s 21 horas.

De acordo com o ouvidor da Radiobrás, Paulo Sérgio Machado, a ouvidoria também prevê um programa de educação para a mídia, que irá ajudar a formar jovens estudantes para fazer uma crítica dos meios de comunicação. A proposta surge a partir de uma parceria com universidades para analisar conteúdo levado ao ar pela Radiobrás. "Este é um trabalho de formação e de informação do público, que é uma das funções da ouvidoria", explica.

Ele afirma que o principal parâmetro da ouvidoria será o direito informação, contemplado pela Constituição Federal e pela missão da Radiobrás. "Alem disso, todos os parâmetros que usamos para o nosso trabalho e que estão contemplados no Manual de Jornalismo da Radiobrás vão nortear a analise crítica que faremos na ouvidoria", diz Machado, lembrando que os jornalistas da Radiobrás estão submetidos, além do Código de Ética da Profissão ao Código de Ética do Funcionalismo Publico.

O ouvidor da Radiobrás diz que outro objetivo da ouvidoria é completar o ciclo da comunicação entre os jornalistas, que produzem as notícias, e os receptores. "A comunicação pressupõe emissão e recepção. Mas quem emite geralmente não está acostumado a receber, e vice-versa", explica. Paulo Sérgio Machado acrescenta que o trabalho da Ouvidoria vai permitir ao jornalista avaliar o trabalho realizado e melhorar a comunicação com o leitor.