Brasília – Em resposta a denúncias publicadas na imprensa neste final de semana, segundo as quais teria recebido propina da empresa Buani & Paulucci Ltda, o presidente da Câmara, deputado Severino Cavalcanti (PP-PE) divulgou hoje (4) nota oficial em que afirma já ter determinado ao diretor-geral da Casa, Sérgio Sampaio, a criação de uma comissão de sindicância para apurar os fatos. Caberá ao diretor-geral indicar os membros da comissão.

Severino Cavalcanti informa, na nota, que solicitará ao Tribunal de Contas da União (TCU) auditoria em todos os contratos da Câmara que envolvam a empresa Buani & Paulucci Ltda. Na sexta-feira (2), também em nota oficial, ele havia pedido ao ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, que determinasse à Polícia Federal investigação sobre a suposta tentativa de extorsão por parte do empresário Sebastião Augusto Buani, dono da Buani & Paulucci Ltda.

O deputado acrescenta, na nota de hoje, que "o procedimento desta Presidência em relação às referidas denúncias denotam seu compromisso com a correção e a transparência, comportamento que adota e adotará sempre, em quaisquer casos, em defesa da imagem da instituição".

É a seguinte, na íntegra, a nota divulgada pelo presidente da Câmara:

"Notícias veiculadas pela imprensa, durante este final de semana, apontam o eventual recebimento de vantagens indevidas por parte do presidente da Câmara, Severino Cavalcanti. A respeito do assunto, venho prestar os seguintes esclarecimentos:

1) Em nota distribuída na última sexta-feira, 2 de setembro, refutei, com fartura de argumentos, o teor da matéria, então prestes a ser divulgada. Mais do que isso, tomei providências imediatas para a rigorosa apuração dos fatos, solicitando ao senhor ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, abertura de inquérito criminal contra o denunciante. O sr. ministro prontamente acionou a Polícia Federal;

2) No mesmo dia, determinei ao senhor diretor-geral da Casa, que oferecesse todos os esclarecimentos a respeito do contrato da Câmara com a Buani & Paulucci. E o diretor-geral está orientado a continuar prestando quaisquer informações, a qualquer tempo, a quem delas precisar;

3) Na data de hoje, 4 de setembro, decidi solicitar também ao Tribunal de Contas da União ? TCU auditoria urgente e especial em todos os contratos que envolvam a empresa Buani & Paulucci Ltda.;

4) Internamente, determinei ao diretor-geral a criação de Comissão de Sindicância, cujos membros serão indicados pelo próprio diretor-geral para apuração dos fatos;

5) Por último, estou encaminhando toda matéria sobre o referido assunto, publicada pela imprensa, nos estritos termos regimentais, ao senhor 2.º vice-presidente e corregedor para, no âmbito da Mesa Diretora, examinar e proferir parecer.

Com essas providências, a Presidência da Câmara dos Deputados foi além das possibilidades estritamente regimentais, ao pedir a abertura de inquérito ao senhor ministro da Justiça. Isso demonstra o compromisso com a verdade e a seriedade, na certeza da absoluta inveracidade dos fatos, o que será comprovado ao final das apurações.

O procedimento desta Presidência em relação às referidas denúncias denotam seu compromisso com a correção e a transparência, comportamento que adota e adotará sempre, em quaisquer casos, em defesa da imagem da instituição."