Empreender - Tribuna Que tal levar para casa um pouco da ar de Curitiba? Ou a capivara do Barigui? Para quem é apaixonado pela capital paranaense, já é possível levar um pouco desses ícones da cidade para casa, ou melhor, as suas reproduções. É que foi lançada a nova coleção de produtos do Sou Curitiba, marca criada por meio do Souvenir Curitiba, projeto de economia criativa iniciado pelo Sebrae/PR em 2013, cujo objetivo é desenvolver um modelo de negócio com foco no potencial individual, na imaginação e na capacidade intelectual dos empreendedores.

Berloques e pulseiras do Atlético: royalties pagos ao clube e lembrança para os torcedores do time (Foto: Raquel Tannuri Santana).
Berloques e pulseiras do Atlético: royalties pagos ao clube e lembrança para os torcedores do time (Foto: Raquel Tannuri Santana).

A nova coleção, apresentada aos representantes de pontos de venda e parceiros do projeto, traz seis temáticas que destacam alguns dos pontos turísticos mais tradicionais de Curitiba, como o Museu Oscar Niemeyer (MON), a Ópera de Arame e a Arena da Baixada – que foi sucesso na edição passada e continua na coleção este ano, com novos produtos. A nova linha engloba também projetos sociais famosos como o Museu da Vida, ligado às obras da Pastoral da Criança, e a Rede de Proteção Animal.

Outro tema agregado à coleção deste ano foi o Natal de Curitiba, que traz produtos alusivos à data e à famosa apresentação no Palácio Avenida, que atrai turistas do mundo todo. “As coleções temáticas foram idealizadas após visitas em cada um dos locais, com foco nos atrativos turísticos, e desenvolvidas especialmente para serem comercializados em pontos estratégicos da cidade”, afirma Patrícia Albanez, consultora do Sebrae/PR e gestora do projeto.

Bichos do zoológico, próxima ideia que a artesã Priscila Yamashita quer apresentar ao projeto (Foto: Raquel Tannuri Santana).
Bichos do zoológico, próxima ideia que a artesã Priscila Yamashita quer apresentar ao projeto (Foto: Raquel Tannuri Santana).

Ao todo, são 58 novos itens, como bloco de anotações em forma de bola de futebol do Atlético Paranaense, almofada em forma de tubo da Ópera de Arame, ecobag do MON, luminária em forma de cachorro da Rede de Proteção Animal, marcadores de página do Museu da Vida e velas aromáticas de Natal. A eles, somam-se outros 98 produtos das coleções anteriores, totalizando 156 itens, todos confeccionados pelos 40 produtores habilitados no projeto, alguns deles integrantes desde a primeira edição.

Temáticas

A artesã Priscila Yamashita participa pela segunda vez do projeto. Ela entrou a partir da segunda chamada, em 2015. Criou seis temáticas, três em cada edição. São pulseiras, colares e berloques que representam pontos turísticos como o MON e a Ópera de Arame, além de animais, como a capivara do Barigui. Neste ano, os anjos de Natal e o Clube Atlético Paranaense também fazem parte de sua coleção. “Por incrível que pareça, nosso maior comprador é o próprio curitibano, que tem muito orgulho de sua cidade”, destaca a artesã. Os preços das peças variam entre R$ 25 e R$ 150 e hoje ela já emprega três funcionárias.

 

Do Japão para Curitiba

Naotake Fukushima  e sua coleção de souvenires, entre eles a luminária de cachorro (Foto: Raquel Tannuri Santana).
Naotake Fukushima e sua coleção de souvenires, entre eles a luminária de cachorro (Foto: Raquel Tannuri Santana).

Nascido em Tokyo, de mãe brasileira e pai japonês, o designer e professor universitário Naotake Fukushima criou um dos objetos mais interessantes da nova safra de souvenires: uma luminária com desenho de um cachorro, cuja cabeça é um cone, iguais àqueles que os veterinários colocam nos animais quando eles estão em tratamento.

Desde o início no projeto, Fukushima destaca que participou das palestras, visitas e consultorias oferecidas pelo Sebrae/PR, todas “muito construtivas”. Os preços dos produtos que comercializa vão de R$ 5 a R$ 120 e ele participa com 8 deles, entre eles a luminária, um suporte para bolsas e uma ecobag.

 

Sobre o Projeto

O Souvenir Curitiba foi criado em 2013 pelo Sebrae/PR, em parceria com a Fundação de Ação Social (FAS), Instituto Pró-Cidadania de Curitiba (IPCC), Instituto Municipal de Turismo, Fundação Cultural de Curitiba (FCC), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Centro Brasil Design e o Curitiba Convention & Visitors Bureau. Em 2016, somaram-se a esses parceiros também o Museu da Vida, a Rede de Proteção Animal, a Ópera de Arame e o Museu Oscar Niemeyer.

O objetivo do projeto segundo o Sebrae/PR é a qualificação de produtores locais em etapas como consultoria, treinamento e criação de produtos inovadores, associados ao turismo e à identidade cultural da capital paranaense. Neste ano, além das capacitações para o desenvolvimento dos produtos, os empresários também participaram de oficinas de embalagem e precificação.

De novembro de 2015 a julho de 2016 foram mais de 15 mil produtos vendidos, em pontos estratégicos da cidade, gerando uma arrecadação de aproximadamente R$ 220 mil. Entre os itens mais populares, estão a Lata de Ar de Curitiba e o Mini Jardim Botânico. “Estes resultados são significativos, comprovam o sucesso do projeto e nos estimulam a dar continuidade com o projeto, para atender novos empreendedores e enriquecer ainda mais o turismo paranaense”, destaca Patrícia Albanez.

Mais informações sobre a marca e os produtos estão disponíveis no site oficial