Arquivo / O Estado
Arquivo / O Estado

Os setores que puxaram a elevação
em junho deste ano foram o de
serviços, indústria de transformação
e o agropecuário.

Brasília – O número de postos de trabalho com carteira assinada aumentou 0,58% em junho quando comparado ao mês de maio. É o sexto mês consecutivo de expansão do emprego. Apesar disso, a quantidade de empregos gerados em junho de 2006 (155.455) é menor que os gerados no mesmo mês de 2005 (195.536).

Os setores que puxaram a elevação em junho deste ano foram o de serviços, indústria de transformação e, principalmente, o agropecuário, devido a fatores sazonais relacionados ao cultivo de café e de frutas cítricas. Outro setor que mostrou desempenho elevado foi o da construção civil.

Apesar desse aumento mensal, no primeiro semestre de 2006 foram gerados 923.798 postos, com carteira assinada, enquanto no mesmo período de 2005 foram 966.303. De acordo com o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, o crescimento nesse semestre foi afetado pela crise na agricultura, agravada pela seca em estados do Sul, e pelo câmbio que tem impactado setores como o de calçados e máquinas agrícolas. A expectativa, segundo ele, é de que até o fim do ano ocorra uma recuperação.

"Espero um segundo semestre melhor que o primeiro, de forma que possamos crescer um saldo positivo no ano da ordem de 1,3 milhão de empregos. O mais importante é observar que a economia brasileira tem uma solidez muito boa, de forma a garantir que possamos crescer continuamente de forma sustentável", afirmou.