A avaliação do emprego formal feita através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério de Trabalho, indicou que em novembro de 2005 houve crescimento de 5,51% no número de postos formais de trabalho, no Paraná, em relação ao começo do ano. Neste período, foram gerados 94.205 postos formais de trabalho, 60,9% (57.379) no interior do Estado e 39,1% (36.826) na Região Metropolitana de Curitiba.

O aumento médio mensal de empregos com carteira assinada foi de 8.564 postos, e o crescimento de postos/dia foi de 428, considerando-se 20 dias úteis para cada mês e de 285 postos/dia ao se considerar 30 dias. O crescimento de 5,51% empregos com carteira foi verificado em relação ao postos formais de trabalho existentes em 1.º de janeiro.

Entre os estados da região Sul, o Paraná apresentou a melhor variação em números absolutos de empregos formais, tendo Santa Catarina apresentado saldo positivo de 76.914 postos e o Rio Grande do Sul, de 41.888 postos. Se comparado com todos os estados da federação, o Paraná apresentou o 4.º melhor desempenho, superado apenas por São Paulo (603.096 postos), Minas Gerais (189.078 postos) e Rio de janeiro (125.081 postos).

Na análise do mês de novembro de 2005, registrou-se acréscimo de 4.505 postos formais no setor do comércio, de 1.647 postos em serviços e de 259 postos na construção civil. Porém, houve queda em outros setores, como na administração pública com um decréscimo de 34 postos, na agropecuária de 4.332 postos e na indústria de transformação de 2.656 postos formais, este devido principalmente a uma queda na indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool que apresentou um decréscimo no saldo entre admissões e demissões de 1.525 postos de trabalho com carteira assinada. Embora tenha-se registrado tais decréscimos, o desempenho foi melhor do verificado no mês de outubro passado.