Brasília – Idosos ainda têm dificuldade para conseguir passagens de ônibus de graça e até mesmo desconto para as viagens interestaduais.

Na quarta-feira (10), o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu mandado de segurança que dava às empresas de ônibus o direito de não conceder duas passagens em cada ônibus para quem tem mais de 60 anos e também desconto de 50% nas passagens para os idosos que excederem as vagas.

Ontem (12), João Teixeira de Oliveira tentou mas não conseguiu, na Rodoferroviária de Brasília (DF), viajar de graça para o Maranhão, onde moram familiares. "Vi no jornal que estava liberada [a gratuidade da passagem] e decidi tentar, mas fui informado de que a empresa não liberou?, contou.

Oliveira disse que se sentiu humilhado por não exercer o seu direito: ?A passagem de ida e volta custa R$ 350. É o valor que recebo de aposentadoria, não dá nem para comprar um cafezinho na estrada?. Mas que pretende tentar outro dia.

A dona de casa Marluce Carneiro dos Santos conseguiu passagem de graça para a mãe, depois de apresentar a identidade da passageira. "Tentei em uma empresa que faz o percurso até Guaraíbas, em Tocantins, mas o direito foi recusado. Então procurei outra que faz a linha para lá e ela concedeu a passagem", disse.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) orienta os consumidores que não conseguirem as passagens de graça ou o desconto, previstos no Estatuto do Idoso, a denunciarem a empresa no posto de fiscalização no terminal rodoviário. Onde não houver um posto da ANTT, a denúncia deve ser feita pelo telefone 0800 61 0300 ou pelo endereço eletrônico ouvidoria@antt.gov.br