A Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP) traz o artista, escultor e mestre em Teatro, Yiftah Peled, para participar do Ciclo de Encontros com Escultores, nesta sexta-feira (23), das 10h às 12h, no auditório Bento Mossurunga. A iniciativa faz parte de uma série palestras que compõe o Ciclo, e que se realiza em uma das sextas-feiras do mês. As inscrições podem ser realizadas na Coordenadoria de Extensão da escola, de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 17h00.

Yiftah Peled é mestre em Teatro, pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e graduado em escultura e cerâmica. Artista propõe com seu trabalho permitir, diante de alguma provocação, que as pessoas possam refletir sobre questões que as cercam. Para isso, utiliza uma variedade de meios, como a performance, a intervenção em espaços públicos, a instalação, a fotografia e o vídeo, como suporte de uma produção marcada pelo experimentalismo.

Suas questões giram em torno da fragilidade do corpo, da tensão existente entre o artificial e o orgânico e da relação do indivíduo com o meio urbano. Em ?La Pena?, produziu cartazes com a foto da réplica da Estátua da Liberdade, instalada diante de um centro comercial em Florianópolis, e os colou em espaços públicos nos Estados Unidos.

Experiência similar ocorre no projeto ?Adote um Haole?. A palavra havaiana, que quer dizer ?pálido? e é usada para referir os estrangeiros brancos, foi reapropriada pelos surfistas brasileiros para designar supostos intrusos nas ondas que consideram suas. Yiftah imprimiu a frase ?Adote um Haole? em etiquetas afixadas no Cemitério da Consolação, em São Paulo. Ou seja, deslocou-a para um terceiro contexto, associando-a a morte, estranha invasora.

A preocupação atual de Peled é achar formas de mobilizar a participação dos espectadores e, a partir de algum desafio, integrá-los numa condição complexa, permitindo que se confrontem com modos não-padronizados de percepção.