O secretário Nacional da Juventude, Beto Cury, disse que o Estado brasileiro tem uma dívida com os jovens do país, mas que o governo federal está trabalhando para fazer das ações destinadas a essa parcela da população uma prioridade.

"O Estado brasileiro tem uma dívida com os seus jovens, e o governo do presidente Lula dá passos consistentes, importantes e decisivos para que nós tenhamos no Brasil a temática juvenil como prioridade na esfera das políticas públicas", avaliou.

Beto Cury citou como avanços a criação da própria secretaria e, mais recentemente, do Conselho Nacional de Juventude. "O Brasil entrou de forma atrasada nessa temática, mas entrou de forma muito forte e, entendo, de forma correta", disse. Segundo ele, por parte do governo federal "há toda a disposição de recuperar o tempo perdido, de resgatar essa dívida e de colocar o Brasil entre os países que tratam a temática juvenil como prioridade".

O secretário participou do encontro com representantes de organizações não-governamentais que trabalham na área de juventude. Durante a reunião, ele recebeu o relatório Tirando Acordos do Papel, elaborado por mais de 40 ONGs. O documento, que já havia sido encaminhado à Organização das Nações Unidas (ONU) em abril, traz um diagnóstico das ações do governo federal direcionadas aos brasileiros de 18 a 24 anos.