Os pedidos de credenciamento encaminhados pelos hospitais à Secretaria de Estado da Saúde neste ano foram todos encaminhados ao Ministério da Saúde (MS). Alguns leitos foram implementados, inclusive com o Estado bancando o custeio mesmo sem ter a contrapartida do governo federal. É o caso de seis leitos de UTI neonatal credenciados na Policlínica Cascavel e de nove UTIs adulto e dez neonatais no Hospital Universitário de Cascavel.

De janeiro até agora, há outros 39 pedidos de credenciamentos de leitos de UTIs feitos pela Secretaria da Saúde ao Ministério. Desses, cinco são de adulto na Santa Casa Maria Antonieta, de Goioerê, sete de adulto, cinco pediátricos e três neonatais na Santa Casa de Campo Mourão, e cinco de adulto e quatro pediátricos no Hospital Nossa Senhora de Salete, em Cascavel.

Nesta semana, a Secretaria da Saúde já garantiu mais 14 leitos de UTI adulto em Ponta Grossa e 10 em Telêmaco Borba. Além disso, desde o início do ano vem fazendo um mapeamento da falta de UTIs no Estado. Do déficit constatado de 172 leitos, 122 foram garantidos pelo Ministério da Saúde em junho. Outros 50 serão bancados pelo governo do Estado, incluindo os que já entraram em funcionamento neste ano.