No encontro de ontem com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, os governadores levaram um recado claro ao governo federal: ou os recursos arrecadados com a CPMF (imposto sobre movimentações financeiras) são repartidos com os Estados com apoio do Executivo, ou a reforma tributária será mudada no Congresso para que haja repartição.

O primeiro passo dos governadores para aumentar a pressão foi dado pela manhã, quando os cinco representantes dos Estados se encontraram com os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP). (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)