Após cinco dias de paralisação, os estivadores e arrumadores do Porto de Paranaguá voltaram à ativa. A decisão dos trabalhadores partiu depois da audiência de conciliação promovida, na tarde de ontem, em Curitiba, pela juíza do Trabalho Rosalie Batista, que já havia determinado, em caráter liminar, o retomada imediata das atividades.

Depois da reunião no TRT, representantes dos sindicatos dos Estivadores e Arrumadores não garantiam que a categoria voltaria ao trabalho até a próxima reunião com a juíza, marcada para amanhã. Entretanto, em assembléia na noite de sexta-feira, eles optaram pelo retorno imediato – e bateram o ponto, já usando o novo sistema eletrônico, durante a madrugada de hoje.

Para Arivaldo Barbosa José, presidente do Sindicato dos Estivadores, ?Deu confusão porque o pessoal não sabe lidar com o cartão. Houve mudança de costumes e isso gera resistência?. Apesar do atraso de cerca de uma hora na distribuição das funções, de lá para cá os trabalhos funcionaram normalmente.

O Sindicato dos Operadores Portuários (Sindop) afirma que o sorteio eletrônico permitirá melhor distribuição das funções no porto e, assim, equiparará os ganhos entre as diversas categorias. Ainda segundo o sindicato, atrasos já eram esperados para a implantação da chamada eletrônica e os mesmos não prejudicam o andamento dos trabalhos no porto.