Uma pesquisa elaborada pelos ministérios da Saúde e da Justiça, em parceria com a Unesco do Brasil, mostra que o Estatuto do Desarmamento e a campanha de recolhimento voluntário de armas de fogo no país estão sendo eficientes na redução das mortes por armas de fogo. É o estudo "Vidas poupadas ? o impacto do desarmamento no Brasil", que será lançado hoje (9), no Ministério da Justiça.

De acordo com o levantamento, feito com base em dados do Subsistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, no segundo semestre de 2004 caiu em 22,2% o número de mortes por armas de fogo nas capitais e regiões metropolitanas.

Em relação ao país, ao longo de 2004, a redução desse tipo de morte foi de 15,4%. O documento traz ainda a informação de que a campanha do desarmamento ajudou a poupar a vida de mais de 5.500 pessoas no mesmo período.

Participam da cerimônia, que ocorre às 11h30, os ministros Saraiva Felipe (Saúde) e Márcio Thomaz Bastos (Justiça), e o representante da Unesco no Brasil, Jorge Werthein.