O ex-presidente do Equador, Lucio Gutiérrez, ficará asilado em Brasília, numa casa cedida pelo Exército. A informação é do vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, que participou hoje, no Rio, das cerimônias comemorativas do Dia da Força Aérea Brasileira, na Base Aérea de Santa Cruz.

Alencar considerou normal o governo brasileiro aceitar o pedido de asilo de Gutiérrez. Segundo ele, a atitude do presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz parte da vida democrática e não compromete as relações diplomáticas do Brasil com outros países. O vice-presidente lembrou que o Equador passa por um problema político que vai se ajustar, e a concessão de asilo ao ex-presidente não significa intervenção brasileira nas questões políticas daquele país.

"Respeitamos os princípios da não-intervenção e da autodeterminação dos povos, mas o asilo deve ser dado sempre que pedido, desde que não haja problema maior ligado a alguma coisa que impeça, como o tráfico de drogas, o que não é o caso", acrescentou Alencar.