Os ex-presidentes da República ganharam o direito a ter mais dois servidores públicos à sua disposição. O privilégio foi incluído na Medida Provisória editada hoje, que trata da formação da equipe de transição do governo. Os ex-presidentes já têm direito hoje a seis funcionários, entre assessores, seguranças e motoristas. Com a MP, a partir de agora o número de assessores sobe para oito. Os dois novos assessores receberão DAS de nível 5, cujo salário é de R$ 6,3 mil.

Além de José Sarney e Itamar Franco, o presidente Fernando Henrique Cardoso terá direito a esses assessores quando deixar o governo. Segundo o ministro Casa Civil, Pedro Parente, o ex-presidente Fernando Collor não tem direito aos assessores.