A executiva brasileira Ana Amélia Bezerra de Menezes, de 28 anos, foi assassinada na madrugada de hoje, no Paraguai. O carro que a levava do aeroporto ao hotel foi atingido por cinco tiros, disparados por quatro homens. Uma bala de pistola atingiu Ana, perfurou seu pulmão e coração. Casada, ela é filha caçula de um empresário do setor têxtil de Fortaleza (CE).

?Foi uma fatalidade?, afirmou Humberto de Pietrini, gerente de exportação da indústria do pai de Ana. Pietrini contou que o carro foi atingido por cinco tiros; mas ele, o motorista do hotel em que se hospedariam e o outro hóspede a bordo do carro escaparam dos tiros.

A viagem era de trabalho. Há algum tempo, disse, Ana vinha tentando fazer negócios com empresas paraguaias. Trocaram mensagens eletrônicas e enviaram amostra dos produtos que fabricam. Com a viagem, os dois pretendiam apresentar pessoalmente as propostas.

De acordo com parentes de Ana, não havia qualquer motivo para o crime. Estão convencidos de que foi um engano. Mas não descartam a possibilidade de a emboscada ter sido preparada para um dos outros passageiros da van do hotel. 

O consulado do Brasil no Paraguai ajudou a liberar o corpo da executiva, que deve chegar a Fortaleza hoje à noite.