Simulações virtuais de operações para manutenção de paz estão sendo realizadas pelo Exército Brasileiro com a participação de representantes das Organizações das Nações Unidas (ONU) e militares da América do Sul e Central. A série de exercícios poderá ser realizada em futuras missões de paz no mundo.

As simulações são feitas através de computadores onde foram criados 800 cenários para possíveis situações de envio de tropas das Forças Armadas. Entre as possibilidades estão atentados terroristas, ajuda humanitária, tomada de reféns e combate ao tráfico de armas e drogas.

Segundo o tenente-coronel Cunha Matos, do Centro de Comunicação Social do Exército, esses treinamentos servem para compartilhar experiências e preparar os participantes para futuras missões de paz em que o Brasil possa vir a participar "Esse treinamento mútuo entre os exércitos é fundamental para o país, porque as informações colhidas das críticas dos incidentes ocorridos irão alimentar a nossa experiência profissional."

Nas simulações realizadas estão sendo apresentadas também as missões de paz que o Brasil já participou. Entre elas, Iugoslávia, Angola, Timor Leste, Moçambique e Haiti. Segundo Cunha Matos, o Brasil hoje participa de nove missões de paz com tropa ou operadores militares, onde a principal é no Haiti, com 1200 militares.

É a 11ª vez que essas simulações são realizadas e a segunda em que ocorre no Brasil. A última foi em 1997.