Serão conhecidas na terça-feira, as dez melhores experiências municipais do Paraná voltadas à erradicação do analfabetismo, à inclusão social e à geração de emprego e renda. Os projetos receberão o prêmio Homero Oguido, que será entregue pelo governador Roberto Requião e pelo secretário do Desenvolvimento Urbano (Sedu), Renato Adur, em solenidade marcada para o Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, a partir das 19 horas.

Concorrem à fase final do prêmio 58 experiências pré-selecionadas de um total de 262 inscritas por 153 prefeituras. A pré-seleção foi feita ao longo do ano por comissões julgadoras nas 18 associações de municípios do Paraná. Os 58 projetos que concorrem diretamente ao prêmio foram apresentados por 53 prefeituras. Instituído no final do ano passado pelo Governo do Estado, o Prêmio Homero Oguido é uma realização da Secretaria do Desenvolvimento Urbano/Paranacidade, em parceria com a Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e do Sebrae/PR.

As experiências premiadas estarão automaticamente inscritas no prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Mário Covas, de abrangência nacional, além de receberem troféus e diplomas. As classificadas em primeiro, segundo e terceiro lugares também terão prêmios em dinheiro. Segundo o secretário Renato Adur, o prêmio é um estímulo à busca de boas idéias e projetos que passam a ser executados pelas prefeituras com ampla participação popular.

“As 262 de experiências inicialmente inscritas, todas voltadas ao princípio de geração de empregos e inclusão social, incidem naturalmente no aumento do Índice de Desenvolvimento Humano, e vêm ao encontro da nossa filosofia de trabalho”, afirma o secretário Renato Adur. Para ele, a expressiva participação dos municípios “demonstra a criatividade das prefeituras em apresentar soluções que possam reverter positivamente em melhores condições de vida à população”. O prêmio homenageia o ex-deputado federal e secretário do Desenvolvimento Urbano Homero Oguido, aclamado como um defensor incansável das causas municipais.

Os projetos pré-selecionados para a fase final da premiação tratam de desenvolvimento agrícola, capacitação de emprego, promoção humana, programas habitacionais, alimentação escolar, biblioteca comunitária, vitivinicultura, melhoria de estradas rurais, costura, turismo, educação em tempo integral, resíduos urbanos, criação de frangos de corte, formação de corais e preservação ambiental entre outros. Um resumo de cada projeto pode ser visto no site www.premiohomerooguido.pr.gov.br.

As experiências

A comissão julgadora, que desde o fim de agosto está escolhendo os melhores projetos, entrega os resultados momentos antes do início da solenidade de terça-feira. São os seguintes os municípios e suas respectivas experiências pré-selecionadas: Francisco Beltrão (patrulha agrícola, novas oportunidades, condomínio do idoso), Cascavel (pólo do vestuário, Ceasa amiga), Capanema (alimentação escolar ideal, saneamento rural Água Boa), Ponta Grossa (clube de trocas solidárias, Vila Nova II ? experiência social), Antonina (produção de robalos em larga escala), Apucarana (programa educacional células comunitárias), Arapongas (gestão integrada de resíduos urbanos), Araucária (valorização do pequeno produtor rural), Barra do Jacaré (criação da Casa da Leitura), Bituruna (vitivinicultura), Bom Sucesso (implantação de granjas), Campo Magro (cidade dos corais), Campo Mourão (qualificação profissional), Céu Azul (projeto vida ativa), Cianorte (nucleação das escolas rurais), Congonhinhas (diversificação agrícola e agroindústria), Cornélio Procópio (selo de qualidade de alimentos), Foz do Iguaçu (incubadoras industriais), Iporã (projeto criança tri legal), Iretama (assentamento de trabalhadores rurais), Itambaracá (projeto criança-cidadã), Jaboti (projeto açúcar mascavo), Jaguapitã (desenvolvimento municipal), Jundiaí do Sul (bordados), Laranjeiras do Sul (parque infantil), Marialva (formando cidadãos), Marilena (fórum permanente de desenvolvimento), Maringá (projeto de inclusão social), Morretes (regionalização do turismo), Palmeira (condomínio fabril), Palotina (oficina pedagógica), Paraíso do Norte (cartão cidadão), Paranavaí (cooperativa de costureiras), Piên (atividades educativas e esportivas), Pitangueiras (desenvolvimento agrícola), Porto Barreiro (erradicação do analfabetismo), Querência do Norte (cultivo e industrialização de pepinos), Rebouças (melhoria de vida de mulheres carentes), Renascença (projeto fundo de vale), Ribeirão Claro (projeto de reciclagem), Rio Bonito do Iguaçu (clube de mães), São Jorge do Ivaí (programa habitacional), São José dos Pinhais (promoção humana), São Mateus do Sul (melhoria de estradas rurais), São Miguel do Iguaçu (projeto cidadania), São Pedro do Ivaí (terceirização de atividades motomecanizadas), Sarandi (técnicos em viveiros e paisagismo), Teixeira Soares (fruticultura), Terra Boa (costura comunitária), Turvo (desenvolvimento rural e preservação ambiental), Ubiratã (diversificação da agricultura familiar), Umuarama (renda para o pequeno produtor rural), e Xambrê (preservação de rio).