O estudante Gilbert Bruno Alves Caldas, 18 anos perdeu três dedos da mão direita depois da detonação de uma granada de efeito moral, na noite de ontem em Limeira. O artefato havia sido encontrado dias antes por uma colega do estudante em uma estrada de terra. A menina, de 16 anos, disse não imaginar que o objeto pequeno e quadrado de cor avermelhado com a inscrição M-9 e uma numeração de série, que ela usava como chaveiro no fichário, era uma granada. Eles cursam o segundo ano do ensino médio. Não houve outros feridos.

O acidente ocorreu na sala de aula da Escola Estadual Irmã Maria do Santo Inocêncio, Jardim Ouro Verde, durante o intervalo depois que o estudante puxou o pino ativador do explosivo. Gilbert foi levado para a Santa Casa da cidade e submetido a delicada cirurgia de reconstituição da mão atingida.

Conforme um delegado, que preferiu não se identificar, o objeto não é letal e não possuía fragmento, provavelmente seria uma granada de efeito moral com gás pimenta ou lacrimogêneo. Ao ser manipulado, o garoto rompeu o lacre e acionou a espoleta que conforme o modelo leva de 3 a 7 segundos para explodir. Restos do material foram encaminhados para a perícia. A policia está investigando a procedência da granada e suspeita que seja de uso exclusivo do Exército.