Pela apresentação de Ricardo Mascarenhas, do Programa Brasileiro de Biodiesel da Petrobrás, para os 250 convidados do Painel Regional sobre Biodiesel, ficou claro que a produção desse combustível renovável é complementar ao diesel, autorizado na proporção de 2% até 2007 e obrigatório em 5% a partir de 2013.

Ele garantiu que a matriz de produção, processamento, industrialização e distribuição está em fase de definição, com uma usina piloto já em funcionamento em Gumaré, Rio Grande do Norte.

?A participação do agronegócio e da agricultura familiar se dará pelas políticas públicas de inclusão social?, afirma Mascarenhas ao destacar que, em abril de 2005, a estatal federal fez um protocolo de intenções com o Governo do Paraná, através da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Iapar e Emater, para geração e difusão de tecnologia apropriada, compatível com a realidade paranaense.

Foram os primeiros passos para definir o Programa Paranaense de Bioenergia, apresentado durante o painel pelo seu coordenador estadual, Richardson de Souza, da Seab.

No roteiro da programação técnica da fazendinha Espaço Rural, dentro do Parque de Exposições Arthur Höffig, está a visita monitorada do público nas 20 unidades expositivas didáticas, dentre elas a do biodiesel onde são realizadas práticas de extração à frio do óleo de girassol e apresentação dos sub-produtos, inclusive com o funcionamento de um trator abastecido em 100% de biodiesel.

No entanto, o palestrante Arnoldo de Campos, do Ministério de Desenvolvimento Agrário, fez um alerta na plenária do evento para que os agricultores familiares só plantem oleaginosas destinadas ao biodiesel, após firmarem relações contratuais com as indústrias, ?estabelecendo reais garantias de compra e com preços definidos antes do plantio?.

Para o agricultor Wadson Felix, de Nova América da Colônia, que cultiva uva, laranja e pasto no seu sítio WAE, de 3 alqueires, o importante é a credibilidade da proposta do governo em beneficiar o pequeno, ?porque se vier de acordo como a gente espera, com certeza todos vão entrar?.

Nesta quinta-feira, no Centro Cultural de Cornélio Procópio, está programado o Seminário Regional sobre Transgênico. Segundo o técnico agrícola Ilvo Antoniazzi, extensionista municipal da Emater de Sertaneja e coordenador técnico do evento, o objetivo é apresentar e debater conceitos e questões práticas a respeito dos organismos geneticamente modificados e suas implicações na agricultura, economia, ecologia e saúde humana.

Tema que será abordado pelo biólogo Luiz Felipe Pereira, pesquisador da Embrapa-Café, lotado no Iapar. O engenheiro agrônomo Fernando Adegas, da Emater, falará da soja RR ? uma visão estratégica, e caberá ao engenheiro agrônomo Marcelo Silva, do Desfis/Seab, apresentar a legislação atual para os produtos trangênicos.

É grande a expectativa da programação técnica de sábado, reforçada pelo nascimento na madrugada desta terça-feira da ovelha Sem Nome dentro do Espaço Rural. Pela manhã acontecerá, no Recinto de Eventos e Leilões Jacirinha Höffing Ramos, o Encontro Regional sobre Ovinos e Caprinos, destinado aos interessados dessas atividades dos 23 municípios que integram a região. Após o almoço se dará a abertura do 1o Leilão de Caprinos e Ovinos da 8a Expocop, quando serão ofertados mais de 200 animais.