Cerca de mil dos 1,4 mil internos recolhidos na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Piraquara, estão em greve de fome desde a manhã de hoje. Eles exigem o retorno de catorze detentos que foram removidos no final de janeiro para Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP) porque estavam planejando um motim dentro da unidade. A ordem para a greve de fome teria partido dos próprios presos removidos, que são integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) e do Primeiro Comando do Paraná (PCP), facções adversárias que brigam pela liderança dentro da PCE. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná e Tribuna do Paraná)