Brasília – Uma falsa ameaça de bomba obrigou a empresa aérea Gol a suspender, temporariamente, a decolagem de um avião que fazia a rota Brasília-Macapá, com escala em Belém. Depois de inspecionada pela Polícia Federal, a aeronave foi liberada para decolagem com mais de três horas de atraso.

Segundo a assessoria da empresa, por volta das 12 horas desta quinta-feira (22) o vôo 1928 já havia iniciado o procedimento para decolar do Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília, quando um passageiro anunciou que carregava uma bomba.

Como medida de segurança, o comandante da aeronave acionou a Polícia Federal, que deteve o passageiro. Segundo o presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), tenente-brigadeiro José Carlos Pereira, assim que o piloto informou a situação, todo o procedimento de segurança foi acionado.

?Rapidamente se percebeu que se tratava de uma pessoa com deficiência mental e que não existia bomba nenhuma?, informou Pereira. Por precaução, os passageiros tiveram que deixar o avião para que a Polícia Federal fizesse uma vistoria.

Pereira recebeu a informação quando participava de uma reunião com autoridades do setor aéreo, no Ministério da Defesa. Segundo ele, a ocorrência foi um grande susto. ?Há muito tempo nós não tínhamos um problema dessa natureza?.