Brasília – Os deputados estão entre os políticos nos quais os eleitores menos acreditam. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Brasília (UnB), 80,3% dos 593 eleitores entrevistados no Distrito Federal não confiam nos próprios representantes nas assembléias legislativas e Câmara Federal. Com relação aos senadores, esse índice é 10 pontos percentuais menor.

Para os especialistas, além da decepção com esquemas de corrupção, o eleitorado também enfrenta dificuldades para entender as funções de um deputado. Durante a campanha, os candidatos ao cargo costumam fazer promessas que não podem cumprir e que acabam por gerar falsas expectativas entre os eleitores. 

Integrante de uma associação de moradores de bairro em Sobradinho (DF), o segurança Liomar Gomes de Souza, conta que a entidade costuma enviar pedidos de melhorias à Câmara Legislativa, mas que na maioria das vezes eles não saem do papel. ?A gente se reúne, aprova, manda para a Câmara para gerar lei, mas não sai. Lá (no bairro Canela de Emas, em Sobradinho) não tem água, o asfalto é pouco?, reclama Souza.

A consultora da Câmara Legislativa do Distrito Federal Ana Cristina Resende explica que os deputados, na verdade, pouco podem fazer para melhorar os bairros. A maioria das obras depende de iniciativa do governador.

?O deputado pode fazer sugestões. Instalação de quebra molas, passarelas, reforma de escolas, hospitais, construção de delegacias, por exemplo, são atividades típicas do executivo e não necessariamente tem de ter projeto de lei sobre isso.?

A cientista política Ana Paula Volpe explica que os deputados distritais ou estaduais, mesmo sabendo que não cabe a eles atender determinados pedidos, costumam tomar a iniciativa e garantir providências. Para ela, esse comportamento prejudica a democracia.

?Eles (os deputados) estão preocupados em atender demandas da população para conseguir retorno eleitoral. Procuram agradar a população e fazem propostas que podem extrapolar seus limites e que por isso não são constitucionais.?

Nos 26 estados do país, há 1.035 deputados estaduais. Quase treze mil candidatos disputam vagas nessa eleição nas assembléias legislativas. Na capital federal, são 24 deputados distritais e nada menos que 667 candidatos.

Os deputados distritais, em Brasília, e os estaduais, nas outras unidades da federação, devem criar leis para o estado, acompanhar e fiscalizar as atividades do governo estadual, debater e propor soluções para grandes temas locais. Em Brasília, há uma particularidade: como não existe câmara de vereadores, os deputados distritais exercem as duas funções.