Os rio-pretenses Áurea Negrão Branco e Wilson Branco, pais do brasileiro Luiz Augusto Branco, 37 anos, ferido num atentado ocorrido sábado, no Iraque, embarcam ainda hoje (20) para o Kuwait, com escala em Amsterdã, para acompanhar a recuperação do filho. "Meu filho, graças a Deus, está melhorando", disse a mãe, durante rápida entrevista coletiva nesta manhã, em frente ao condomínio Green Park, zona sul de São José do Rio Preto, a 450 quilômetros da Capital.

Visivelmente abalada, Áurea fez questão de agradecer o apoio que tem recebido do consulado brasileiro e disse que o casal conseguiu o visto de entrada no Kuwait em tempo recorde. Ela não quis falar muito. Contou apenas que o filho está há um ano no Iraque e que foi para lá por meio de uma ONG militar.

Sob o argumento de que não era notícia de interesse público, a mãe do brasileiro rapidamente encerrou a entrevista e disse que o próprio filho poderia falar quando voltasse. "Quando voltar, ele poderá dizer isso tudo (que estão perguntando) para vocês", afirmou.

Apesar de dizer que o próprio filho daria informações, Áurea não confirmou que estaria indo buscá-lo. Ao contrário, no Itamarati, a informação é de que Luiz Augusto Branco deve ser transferido para a Inglaterra ou Alemanha, para continuar o tratamento. Ele sofreu fratura e queimaduras nas pernas.

Segundo o síndico do condomínio, o administrador Vanderlei dos Santos, a família mora há aproximadamente seis anos no condomínio e o filho, Luiz Augusto Branco, conhecido como Guto, vinha esporadicamente visitar os pais. "Ele ficava uma semana e logo ia", informou.

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (PPS), solidarizou-se à dor da família. Também se colocou à disposição para ajudar no que for necessário e inclusive interceder junto a órgãos oficiais, como o Itamarati e consulado. A mãe do rio-pretense agradeceu e disse que no momento não estava precisando de nada.