São Paulo – A família de Jean Charles de Meneses deverá levar o caso do brasileiro morto pela polícia britânica à Corte Internacional de Direitos Humanos, por acreditar que o sistema judiciário inglês não fará justiça.

A declaração é de Alex Pereira, primo de Jean, que mora em Londres com mais três familiares do brasileiro. Segundo ele, "estamos assistindo a um complô que envolve a promotoria, o juiz e a polícia, para tentar acobertar as informações do caso".

Por isso, justifica que a família decidiu pedir a revisão do caso na Suprema Corte inglesa para "possibilitar que se interrogue os policiais, para que todos saibam a verdade sobre o que aconteceu com o Jean".

?Se a revisão não chegar a lugar nenhum, vamos para a corte internacional. Mesmo após o julgamento da corporação, poderemos entrar de novo contra a polícia, mas não acredito que neste país possamos fazer justiça. Esta foi a maior vergonha inglesa: matar um homem 100% inocente", diz ele.

Segundo o primo de Jean, apenas a corte internacional seria capaz de punir culpados pelo assassinato. ?Tenho acompanhado os casos nos tribunais internacionais que envolvem a polícia britânica. Aqui eles não reconhecem evidências claras, é preciso que peritos de outros países façam novos laudos para indicar fatos que estavam presentes desde o inicio dos casos", diz Pereira.

Para ele, ainda não foram dadas respostas a várias questões sobre como o seu primo foi morto dentro do metrô de Londres. ?O que deu errado? O que levou à morte de Jean Charles? E quem são os responsáveis?", questiona.