A presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Fernanda Richa, e o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Paulino Viapiana, assistem nesta sexta-feira (12) a primeira apresentação do Circo da Cidade, programa que oferece oficinas de artes circenses e atividades sócio-educativas para crianças e adolescentes de 7 a 17 anos, em situação de trabalho infantil e/ou risco social. São meninos e meninas atendidos pelo Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome.

O Circo da Cidade é um programa alternativo de oficinas artísticas e culturais, cujo propósito é retirar crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil e/ou de rua. Neste programa as atividades são desenvolvidas na perspectiva da jornada ampliada, em período contrário ao horário escolar.

A lona armada na Rua Alagoas, esquina com Rua São Paulo, na Vila Guaira, resgata a magia das artes circenses. As crianças e adolescentes podem optar entre as oficinas de arame, corda indiana, malabares, trapézio, tecido acrobático (performances acrobáticas), mágica, contorcionismo, monociclo, salto, coreografia com bandeiras, clown (palhaço) e rola-rola.

O Circo da Cidade atende, em média, 50 crianças e adolescentes por semana, em horários pela manhã, das 9h às 11h, e à tarde, das 14h às 16h30. Durante o lançamento, as crianças farão uma demonstração de 60 minutos das atividades aprendidas nas oficinas.

O acompanhamento técnico é da FAS e da FCC e a orientação das atividades está a cargo dos artistas circenses Euza dos Santos de Souza, Elka Constância dos Santos, Camila Mara Cequinel, Andrews Alexander e Carlos Adrian.

Serviço
Lançamento do Circo da Cidade
Oficinas de artes circenses para crianças e adolescventes atendidos pelo PETI – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil
12 de agosto – 15 horas
Local: Rua Alagoas, esquina com Rua São Paulo – Vila Guaíra