O presidente da Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febraban), Gabriel Ferreira, afirmou hoje, durante reunião com o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, que a proposta de criação de um Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social no futuro governo ?pode muito bem ser executada?. Ele disse que o sistema financeiro tem condições de contribuir para o desenvolvimento econômico e social do País. Ferreira lembrou que a lei que criou o real tem um dispositivo que determina a criação de comissões de acompanhamento do Conselho Monetário. ?São comissões valiosas referentes ao crédito industrial rural e a política monetária que não têm sido utilizadas. Isso pode ser feito imediatamente?, defendeu.

O presidente da Febraban propôs ainda que o Conselho que pretende ser criado por Lula, seja um órgão eficiente. Por isso, considerou que a proposta dos petistas de que o grupo reuna entre 50 a 60 pessoas, não é a mais adequada. ?Um conselho com esse número de pessoas é muito grande. Se fosse menor, poderia ser mais eficiente?, comentou, acrescentando que mesmo mais enxuto o conselho deve ter representantes de todos os segmentos.

Ferreira ressaltou que a Febraban dá apoio integral ao projeto de Lula. Ele disse ainda que o crédito será fundamental para todas as propostas do novo governo. ?Temos distorções claras e que podem ser resolvidas?, disse.